Novo acordo Mercosul-UE: Importar dos EUA ainda é vantajoso?
Novo acordo Mercosul-UE: Importar dos EUA ainda é vantajoso?

Novo acordo Mercosul-UE: Importar dos EUA ainda é vantajoso?

No dia 28 de junho de 2019 o clima em Bruxelas e no Brasil era de comemoração. Isso porque foi quando finalmente aconteceu a assinatura do acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia, após vinte LONGOS anos de idas e vindas de negociações.


Motivo de comemoração ou preocupação para importadores do Brasil? Será que ainda é vantajoso trabalhar com importações dos EUA agora que os dois blocos diminuíram as taxas? Essas dúvidas passaram pela cabeça de muita gente, então, vem com a Cambio saber o que você precisa para continuar importando bem!


Primeiramente, o que significa esse acordo na prática?


Esse é um dos maiores acordos já assinados para o livre comércio entre os dois blocos, uma negociação que envolve os 28 países da UE e as quatro nações que fazem parte do Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai). Portanto, os dois blocos juntos reúnem mais de 770 milhões de consumidores!


Na prática, esse tratado entre os dois blocos prevê, em 15 anos, zerar as tarifas de importação sobre cerca de 90% do comércio bilateral. A maior parte das taxas deve ser zerada bem antes disso. 


-> Segundo estimativas do Ministério da Economia do Brasil, o acordo representará um incremento no PIB do país equivalente a R$ 336 bilhões em 15 anos. <- 


E como isso impacta no seu negócio?

Quando estiver totalmente implementado, o acordo vai retirar tarifas sobre 91% dos produtos que a União Europeia exporta para o Mercosul num período de 10 anos. Já no que o Mercosul exporta para a União Europeia, serão retiradas tarifas de 92% dos produtos! 


O agro será o maior beneficiado! Produtos brasileiros, como suco de laranja, frutas, café solúvel, peixes, crustáceos e óleos vegetais terão tarifas eliminadas; Além disso, exportadores brasileiros também terão acesso preferencial para carnes bovina, suína e de aves, açúcar, etanol, arroz, ovos e mel.


Veja agora, alguns dos itens e suas respectivas tarifas de importação atuais que deixarão de ser cobradas:


Carros (35%); 

Maquinário (de 14% a 20%); 

Químicos (até 18%); 

Vestuário (até 35%); 

Farmacêuticos (até 14%); 

Sapatos de couro (até 35%); 

Têxteis (até 35%).


E a importação? 

Mesmo eliminando as tarifas em alguns produtos, os europeus ainda vão manter as cotas de importação.


Comprar das lojas nos EUA e Europa é atraente porque são nelas que conseguimos as marcas de maior qualidade. Os preços são muito bons e a maioria das lojas tem uma grande sessão de ofertas, onde é comum encontrar descontos de até 50%. 


Porém, visto que a maioria dos produtos beneficiados são do agronegócio e que ainda vai demorar para que de fato o acordo entre em prática, é seguro dizer que ainda é vantajoso importar dos EUA, especialmente para importadores de roupas, tecnologia, suplementos e todos aqueles produtos que estamos acostumados a comprar dos EUA.


Considerações finais!


A partir de agora, será feita uma revisão técnica e jurídica deste acordo e a tradução do texto nas 24 línguas oficiais da União Europeia, incluindo aí o português e o espanhol, línguas oficiais do Mercosul.


Ou seja, a expectativa é que até o final de 2020 entre em vigor o histórico Acordo de Associação Mercosul-União Europeia, iniciado no início de 1999 e que representa um grande avanço não só econômico, mas também político e social para os países envolvidos!