CambioReal - Arianna Huffington: Como A Mulher Mais Influente Do Mundo Redefiniu O
Arianna Huffington: como a mulher mais influente do mundo redefiniu o que é sucesso

Arianna Huffington: como a mulher mais influente do mundo redefiniu o que é sucesso

Eleita pela revista americana Times como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo, e pela Forbes como uma das mulheres mais poderosas do mundo, Arianna Huffington conhece muito bem o que é sucesso. E mesmo assim, ao longo de sua carreira, conseguiu trazer uma nova definição para o conceito.

Nascida na Grécia em 1950, Arianna mudou-se para a Inglaterra aos 16 anos, onde estudou Economia em Cambridge. Mas sua carreira levou para a mídia e os meios de comunicação. Seu pai, jornalista, foi uma grande influência em sua formação como escritora.

As décadas de 1970 e 1980 foram bastante produtivas criativamente para Arianna, que escreveu livros como a biografia da cantora Maria Callas, intitulada “Maria Callas - A mulher por trás da lenda” (em tradução livre) e a biografia do pintor Pablo Picasso, “Picasso: Criador e Destruidor”.

Seu forte interesse por política a colocou em publicações e programas de rádio de inclinação republicana, o mesmo partido de seu então marido, o congressista Michael Huffington, e lhe rendeu um Emmy em 1997 por um roteiro de comédia escrito sobre a corrida presidencial americana de 1996.


O surgimento de The Huffington Post

No fim da década de 1990, Arianna se desvencilhou dos ideais republicanos, mas seu capital político e sua reputação como jornalista lhe permitiram concorrer para Governadora da Califórnia em 2003, concorrendo com ninguém menos que o ator Arnold Schwarzenegger.

Arianna perdeu a corrida eleitoral, mas isso permitiu que em 2005 ela fundasse o site de notícias e comentário politicos The Huffington Post, ao lado dos colegas Andrew Breitbart, Kenneth Lerer, and Jonah Peretti. O meio, considerado alternativo, foi lançado oficialmente no dia 9 de maio daquele ano.

O site cresceu, ganhando versões internacionais mundo afora e chamando atenção de então gigantes como a AOL, que comprou o The Huffington Post em 2011 por US$ 315 milhões. Arianna continuou no meio de comunicação que leva seu nome como Editora-Chefe deste e de outros produtos da companhia.

No ano seguinte, a publicação atingiu dois grandes feitos: foi considerado o site político mais popular dos EUA e foi o primeiro meio de comunicação digital a ganhar um Prêmio Pulitzer, que premia os melhores jornais, revistas, compositores e escritores literários do país.

A nova medida de sucesso

Arianna Huffington, neste momento de sua carreira, era a mulher que tinha tudo: fama, poder e dinheiro. Mas em 2007, a bilionária passou por uma experiência que alterou sua percepção de sucesso e também determinou o futuro de sua carreira.

A fundadora do HuffPost desmaiou em seu próprio escritório, devido à exaustão, falta de sono, excesso de trabalho e sobrecarga emocional. Após ser levada às pressas ao hospital, Arianna decidiu que era necessário redefinir suas prioridades.

Esse exercício resultou no best-seller “A terceira medida do sucesso”, no qual a jornalista conta que poder e dinheiro não são os únicos a definir sucesso - e que este não pode estar ligado somente a conquistas profissionais.

Desde então, Arianna é uma advogada do bem-estar como definição de sucesso. Estes são, para ela, os novos indicadores de prosperidade e felicidade: admiração, sabedoria e compaixão.

As drásticas mudanças em seus hábitos fizeram com que, em 2016, Arianna finalmente deixasse o Huffington Post para se dedicar à sua startup Thrive Global, da qual é CEO. A empresa é focada em saúde e bem-estar e arrecadou mais de US$ 43 milhões em financiamento em apenas 2 anos de existência. Atualmente, ela também faz parte do conselho administrativo do app de caronas Uber.

Para qualquer um que perguntar à Arianna como reproduzir tanto sucesso, ela responderá com quatro simples ações: dormir o suficiente todas as noites, se exercitar, meditar e se alimentar bem e de forma saudável.

A CEO garante que quando você incorpora estes hábitos em sua rotina, você é a melhor versão de si mesmo e isso só beneficia quem está ao seu redor e trabalhando ao seu lado. Afinal, funcionários saudáveis são mais produtivos, mais criativos e inovadores. E o bem-estar pode - e deve - ser contagiante!