Dia da Mulher: erros e acertos na hora de se comunicar com a mulher mo
Dia da Mulher: erros e acertos na hora de se comunicar com a mulher moderna

Dia da Mulher: erros e acertos na hora de se comunicar com a mulher moderna

O dia da mulher está chegando e chegou a hora de começar a pensar em como sua marca vai se posicionar. Os hábitos das consumidoras mudaram? A publicidade que fazíamos há um tempo atrás ainda funciona nos dias de hoje? Quais tendências que você precisa ficar de olho para sua marca?

Com um número cada vez maior dessas mulheres em posições de destaque, as marcas já não podem mais se dar ao luxo de não considerarem essas consumidoras em suas estratégias. Mas como se conectar com as mulheres modernas? Quais armadilhas evitar? Acompanhe com a gente algumas dicas valiosas para não errar no posicionamento para suas consumidoras no Brasil ou mesmo nos EUA! 

Consumidoras e empreendedoras

Em 2018 tivemos maior participação do público feminino nas compras do comércio eletrônico do que masculina, com 51,5%, de acordo com a pesquisa Webshoppers nº 38, e esse cenário só vem aumentando. A pesquisa mostra que as categorias de saúde, perfumaria e cosméticos ficaram no topo do ranking do consumo do público feminino.

Elas não estão em maioria apenas como consumidoras, mas também como empreendedoras. A liderança feminina está crescendo, aumentando a representatividade no mercado. A Pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2016 em parceria com o Sebrae mostrou que a taxa de sucesso do empreendedorismo feminino das empresas de até três anos e meio de existência ficou em 15,4% frente aos 12,6% entre os homens.

Essa informação mostra que a sua marca precisa sair dos estereótipos e se preparar para  o Dia da Mulher, pois elas também entendem, e muito bem, de empreendedorismo. Aproveite essa oportunidade e crie campanhas que vão impactar de forma positiva esse público que está em maioria no mercado.

Novos tempos, novos hábitos

O melhor caminho para abandonar os estereótipos é olhando para dados. Muitos ainda insistem em achismos que não funcionam mais hoje em dia. A diretora de Marketing e Publicidade do Youtube, Kate Stanford, revela as principais tendências de consumo de conteúdo em 2017  e como isso reflete no empoderamento feminino. Segundo Stanford, além do empreededorismo, outros tópicos que vêm tendo um crescimento do público feminino no Youtube são: Faça você mesmo, Games e Negócios.

Fugindo dos estereótipos

Propagandas do Youtube sobre empoderamento causam mais impacto nas mulheres. De acordo com o  Google Consumer Survey, nos EUA, as mulheres entre 18 e 34 anos estão duas vezes mais inclinadas a formar uma imagem positiva da marca quando assistem esse tipo de propaganda. Além disso, 80% delas estão mais inclinadas a se engajar com o conteúdo, se cadastrar nos canais e interagir com a marca, ao ver esse tipo de mensagem. 

O poder do “like a girl” na publicidade

A pesquisa do SPCBrasil sobre o perfil de consumo das mulheres relata que 58,5% das entrevistadas afirmam que propagandas não retratam a realidade. Ou seja, elas nem sempre se sentem representadas de forma física e comportamental. 

Quando questionadas sobre a  forma que gostariam de ser retratadas, 49,2% dizem que como guerreiras, 46,6% reais e sem o padrão de beleza impostos, 33% dinâmicas e 32,7% independentes. Somente 11,9% das mulheres afirmam que o padrão estético possui influência nos hábitos de compra. Os principais segmentos que elas não se sentem representadas na propaganda são: Cerveja e Automóveis.

Um exemplo de que as marcas estão mudando seu posicionamento a partir desses dados, é a Skol, uma marca de Cerveja, a categoria que se encontra em 1º lugar dentre as que as mulheres menos se identificam. A marca criou uma campanha que começa com a frase: “O mundo evoluiu e a Skol também. Isso não nos representa mais.” Assista um pouquinho e acompanhe a mudança de posicionamento!

A partir desses dados, dessa mudança de hábitos com o passar dos anos, você pode começar a pensar se sua empresa está indo nesse caminho. Datas como “dia da mulher” e “dia das mães” são ótimas para conversar com o seu público de forma moderna e gerando conexão real, não apenas focando em vendas mas sim em posicionamento e relacionamento de longo prazo.