Importar dos EUA para o Brasil é legal, mas é legal?
Importar dos EUA para o Brasil é legal, mas é legal?

Importar dos EUA para o Brasil é legal, mas é legal?

Se você chegou até aqui, é porque tem uma veia empreendedora e quer vender produtos importados de qualidade, mas talvez tenha dúvidas de onde começar e como fazer isso legalmente. Vem com a gente que preparamos algumas dicas para você ver que importar não precisa ser um bicho de sete cabeças!


Considerações iniciais:


É super possível importar produtos legalmente, que vendam bastante e que rendam para você uma boa margem de lucro, mas nem todos os tipos de produtos são vantajosos para importar e vender em seu e-commerce. 


Já de cara, é importante que você considere evitar aqueles produtos que possam apresentar defeitos de fabricação, e priorizar produtos com a melhor relação custo-benefício, como por exemplo perfumes, roupas e acessórios.


Passo 1: Escolha bem os fornecedores 

A internet possibilita o contato com inúmeras companhias instaladas ao redor do mundo. Então vale a pena realizar uma extensa pesquisa até encontrar fornecedores de confiança. 


Inclusive existem bons cursos que ensinam como criar parcerias com marcas internacionais. Uma boa medida é fazer um primeiro pedido pequeno para testar a agilidade da entrega e a qualidade dos produtos. É recomendado também que você leia as resenhas nas redes sociais na loja para saber a opinião dos clientes. 


Tudo isso, para garantir que você importe produtos originais e nunca aceite importar produtos que se dizem réplicas, pois isso pode ser caracterizado como pirataria, o que é crime no Brasil e pode comprometer seu negócio.


Passo 2: Defina a forma de importação

Após escolher quais produtos você vai comercializar, o segundo passo é definir a forma de importação. Separamos alguns dos principais modelos de importação:


1. Dropshipping: Trata-se, basicamente, de um modelo de negócio em que a loja virtual não mantém as peças em mercadoria. 


Funciona assim: quando é realizada uma venda, o lojista compra o item diretamente com o fornecedor. Em outras palavras, os produtos oferecidos no catálogo da loja não estão em seu estoque, e sim sob a responsabilidade de um terceiro especializado no armazenamento, no transporte e na entrega de mercadorias. E o lojista só gasta quando alguém compra o seu produto. 


Assim, o Dropshipping soluciona uma das maiores dificuldades de quem quer empreender no e-commerce, que é gerenciar o estoque de produtos. O rendimento acontece da diferença do preço entre o valor divulgado na loja e o que o seu Dropshipping cobra.


2. Importação direta: Aqui você faz a compra com o fornecedor estrangeiro e, quando a mercadoria chega, precisa armazená-la. Essa opção tem desvantagens financeiras e burocráticas, uma vez que os produtos importados podem ser taxados em até 100% do seu valor e são várias as etapas envolvidas como a emissão da chamada Licença Radar.


O RADAR (Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros) é a habilitação que você tira para operar no SISCOMEX (Sistema Informático do Comércio Exterior) um sistema de registro dos procedimentos de importação e exportação.

 

Essa autorização é emitida pela Receita Federal e permite à empresa importar e exportar no Brasil. Para mais informações, acesse o Manual de Importação da Receita.


3. Trading: São empresas que intermedeiam as importações em troca de uma comissão. São úteis para quem está começando agora, pois eles o instruem e agilizam o processo de importação de seus produtos. Porém, o processo pode ser burocrático e custoso, por isso, é preciso estudar seu negócio minuciosamente, caso escolha o Trading.


4. Importa Fácil: O serviço dos Correios é uma forma simples de importar sua mercadoria do exterior. Você pode realizar importações de até 3 mil dólares por vez (em uma quantidade ilimitada), desde que o peso não ultrapasse 30 quilos por remessa. É indicado para os micros e pequenos empreendedores.


Passo 3: Estude!

Conte com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para te ajudar. Ele é uma entidade privada sem fins lucrativos, que funciona como um agente de capacitação e de promoção do desenvolvimento, criado para dar apoio aos pequenos negócios de todo o país.


Eles possuem um curso de iniciação à importação, que pode ser um importante primeiro passo para você! Acesse aqui


Passo 4: Crie uma loja virtual 

Agora só falta vender, é claro! Criar uma loja virtual é essencial se você quer comercializar o seu produto ou serviço online. É a porta de entrada para os seus negócios! Com ela você consegue manter a competitividade, atrair novos cliente e oferecer um serviço melhor do que as lojas físicas.


A CambioReal é uma empresa que está há 15 anos no mercado de remessas! Conhecemos o mercado dos EUA e do Brasil muito bem e, por isso, se você precisar, conte com a gente para enviar dinheiro do Brasil para os EUA, dos EUA para o Brasil ou com o Chekout, o serviço de cobrança da Cambio!


Acesse https://www.cambioreal.com/ saiba mais sobre a CambioReal!


Sucesso na hora de empreender!