Natal ou Black Friday
Natal ou Black Friday: qual é a grande data para o varejo brasileiro?

Natal ou Black Friday: qual é a grande data para o varejo brasileiro?

Com a chegada de dezembro, é hora dos comerciantes se prepararem para a grande data do varejo no segundo semestre brasileiro: o Natal! Diferentemente dos Estados Unidos, onde o foco acaba sendo a Black Friday, o feriado natalino ainda leva muito mais brasileiros a abrirem o bolso.


Ao que tudo indica, nesse ano não será diferente! Segundo o relatório da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o Natal deste ano deve movimentar cerca de R$ 34,5 bilhões na economia. O número representa um avanço de 2,8% em relação ao mesmo período do ano passado.


A estimativa divulgada pelo órgão também representa um aumento da expectativa com a data esse ano. Anteriormente, a mesma previsão apontava um crescimento de apenas 2,3% com relação ao mesmo período de 2017.


Black Friday ainda precisa comer muito arroz com feijão


Apesar do barulho que tradicionalmente faz, os números da Black Friday ainda estão longe de baterem o do Natal. Para esse ano, a expectativa era que a data importada dos Estados Unidos movimentasse cerca de R$ 3,27 bilhões. O número, apesar de representar um crescimento de 2,2% em relação às vendas do ano passado, ainda está muito atrás da expectativa que se tem com o feriado natalino, que movimenta mais de 10 vezes mais.


As razões para essa diferença são diversas. Para começar, a tradição: a Black Friday só chegou ao Brasil em 2010, e ainda assim de forma bastante restrita aos e-commerces. Até então, novembro era considerado um mês relativamente fraco para o comércio, já que as pessoas, a essa época, já estariam poupando para o Natal, que sempre foi a maior data para o comércio brasileiro.


Outra razão para essa diferença se dá por conta do 13º salário. Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o 13º injetou R$ 196,7 milhões na economia do país em 2016. Por conta da data, o Natal acaba sendo bem mais beneficiado por essa injeção do que a Black Friday, que só ocorre no fim de novembro.


A Black Friday já impressiona


Apesar de tudo, o espaço que a Black Friday já conquistou até aqui é impressionante. Em 2010, a data movimentou R$ 1,88 bilhão. Em 8 anos, com a adesão de novos setores do varejo, esse faturamento já quase dobrou. O mês de novembro deixou de ser um mês fraco para o comércio, fazendo da Black Friday uma das principais datas para os varejistas brasileiros.


Entretanto, muito ainda precisa mudar para fazer com que a Black Friday supere o feriado natalino. Até lá, se a data conseguir manter a relevância que já tem, já terá sido uma grande conquista para o varejo.