CambioReal - Tipos De Intercâmbio - Au Pair

Tipos de intercâmbio - Au Pair

A palavra Au pair vem do francês e significa "ao par" ou "igual". É utilizada para designar um trabalhador que executa tarefas domésticas ou de cuidados infantis, mora na casa dos seus patrões, e é considerado parte da família. Como recompensa de seu trabalho, recebe remuneração, hospedagem e alimentação.  


Nos Estados Unidos e em outras partes do mundo, o termo "Au Pair" ficou mais conhecido como um programa de intercâmbio que leva jovens para estudar e viver uma diferente experiência cultural em outro país, enquanto moram com uma "host family" - em um quarto privativo- e cuidam das crianças da casa. A remuneração é semanal e a família, normalmente, também dispõe de um valor (não muito alto) para pagar cursos à escolha da(o) Au Pair. :) 


Nos Estados Unidos, o pagamento semanal é em torno de U$200 dólares, a Au Pair trabalha no máximo 45 horas semanais cuidando das crianças e fazendo serviços domésticos leves. A(o) Au Pair possui seu próprio quarto com televisão e a alimentação é por conta da família.  Além de alguns dias de folga durante a semana, a(o) Au Pair conta com férias, normalmente de duas semanas por ano. A maioria das(os) participantes do programa usam esse tempo para viagens a lugares que sempre quiseram conhecer! Por fim, em geral, as famílias devem pagar U$500 dólares em cursos para que a Au Pair complete alguns créditos durante o seu tempo no país. 


Este é um tipo de intercâmbio bastante conhecido e popular, devido ao seu baixo custo. É uma ótima opção pra quem deseja aprimorar o inglês, viver uma nova cultura, morando 1 ano (ou mais) fora. Geralmente, a(o) candidata(o) a Au Pair gasta apenas em torno de R$2500 reais para fazer parte do programa e isso inclui sua passagem e 3 dias treinamento em um hotel. Durante o ano de intercâmbio normalmente as Au Pairs conseguem se sustentar com o seu próprio salário, já que não pagam moradia e alimentação. 

O processo para ser aceita(o) pode ser um pouquinho trabalhoso, mas não é difícil. A(o) candidata(o) precisa apenas ter nível intermediário ~ whatever that means ~ de inglês, ter alguma experiência comprovada ~whatever that means~ cuidando de crianças, preencher uns cadastros, escrever uma carta, fazer um vídeo e algumas provinhas psicotécnicas e de inglês. Acredite, é trabalhoso, mas soa bem mais difícil do que realmente é. 


Depois de ser aprovada(o) pela agência, a(o) candidata(o) fica online em uma rede social de famílias e candidatos, enquanto aguarda famílias demonstrarem interesse. Ao ser contatada(o), a(o) candidata(o) conversa com as famílias pelo meio que for mais conveniente e em poucos dias, as duas partes decidem se é uma boa parceira, "match", ou não. Esse é geralmente o momento mais animado e que dá mais frio na barriga de todo o processo. Pois é o momento de se avaliar oportunidades e diferenças entre as famílias e de aceitar desafios. :) Assim que um "match" acontece, a(o) Au Pair tira seu visto e se prepara para essa super experiência. 


Cada família é diferente, mas há pontos importantíssimos para se considerar no momento do match, dependendo das intenções da(o) candidata(o). Entre os inúmeros pontos a serem considerados, separamos algumas perguntas que podem ser cruciais para a escolha de uma boa família: 


- Qual será meu schedule? (horário de trabalho)

- Os finais de serão semana livres? (Para as(os) que curtem se socializar, esse é um ponto super importante!)

- Quantas crianças e quais as idades das crianças? Qual a personalidade delas? 

- Terei um carro disponível? (Acredite, um carro pode ser MUITO útil em algumas regiões dos Estados Unidos, onde as moradias são bem afastadas dos centros das cidades e não há transporte público)

- Terei curfew? (hora de chegar em casa) 

- Os pais trabalham em casa? (A resposta para essa pergunta pode ser boa ou ruim. É claro que se você não se sente segura(o), é bom ter os pais dentro de casa para ajudá-la em emergências. Porém, pode ser uma grande furada, pois as crianças podem tentar constantemente chamar atenção dos pais quando você for discipliná-lo - o que deixará seu trabalho bem difícil.) 


E é claro, o mais importante, é você se sentir confortável com a família durante as conversas. Lembre-se que essa será sua família por pelo menos 1 ano e é essencial que o convívio seja agradável. No final das contas, além de se considerar inúmeras variáveis, o "gut feeling" conta bastante no momento dessa escolha! É preciso que você escolha sua família com inteligência e responsabilidade. A qualidade da família influencia muito na sua experiência no país. Escolher direitinho pode te salvar de cair em uma furada :) E se cair numa furada? É possível trocar de família? Sim, mas o processo não é simples e pode te dar bastante dor de cabeça - fora que se você não encontrar uma família em tempo hábil, você deve voltar ao Brasil. 



E aí? Gostou deste programa? Leia mais informações nos inúmeros blogs disponíveis como este aqui: http://aupairnoseua.com.br/ Este blog tem dicas incríveis sobre a vida de um Au Pair, viagens nos Estados Unidos, dicas de como se virar nos EUA, etc.

Além disso, participe de grupos de Au Pair nas redes sociais, faça bastantes perguntas e leia o que outras(os) Au Pairs, que já estão nos EUA, acham do programa! 


Se decidir fazer esse intercâmbio, e precisar de uma ajudinha para seus envios de dinheiro aos Estados Unidos ou o contrário, lembre-se que a CambioReal estará sempre disponível para te ajudar! 


Até a próxima! :)